sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Burrocracia

O poder não tem contribuído com a divulgação da cultura popular (em especial o hip hop) em 2010. Depois de limarem o rap dos grandes palcos da Virada Cultural, cai essa bomba da extinção do ótimo programa Manos e Minas, da TV Cultura. Parece que querem calar a voz da periferia. É como se fosse algo que incomodasse, ou, não fizesse a menor diferença. Fica a pergunta: que tipo de TV Pública o sr. Sayad quer realizar se com dois meses de cadeira na presidência ele acaba com o único programa que retratava a cultura do povo, das ruas? Isto porque no seu discurso de posse ressaltou, com todas as letras, que iria qualificar o popular. Com uma atitude dessas, qual o conceito de popular do presidente? O Festival de Inverno de Campos de Jordão? Nada contra música clássica, mas quanto custa ao cidadão a cobertura desse evento, considerando que muitos nem apreciam o estilo?Tem uma informação rodando na internet de que a TV Cultura e Rádio Cultura, juntas, custam R$ 2,18 para cada cidadão e cidadã paulista. Dá para sentir o cheiro do favorecimento às elites no ar, da cultura de escritório, da burrocracia. As eleições estão aí e é bom ficar esperto. Seu candidato pode pensar igualzinho ao sr. Sayad.

Nenhum comentário:

Postar um comentário