quinta-feira, 13 de maio de 2010

Museu Afro abre nova exposição para lembrar 13 de maio

Fotografia de José do Patrocínio integra exposição no Museu Afro

Para marcar as comemorações dos 122 anos da abolição da escravatura no Brasil, o Museu Afro Brasil inaugura no próximo dia 13, a exposição “Tempos de Escravidão, Tempos de Abolição: Iconografias e Textos”. Com curadoria do artista plástico, Emanuel Araújo, a exposição é dividida em dois tempos diferentes e traz em seu acervo documentos históricos, fotografias de época e pinturas e esculturas de líderes negros abolicionistas.


Além da exposição, a programação conta ainda com o lançamento dos livros "De Valentim a Valentim - a Escultura Brasileira - Séculos XVIII e XX", que reconta a história da escultura européia paralelamente a da escultura brasileira e, "As Artes de Carybé - Las Artes de Carybé" , que traz as obras do artista argentino, radicado no Brasil, Hector Julio Paride Bernabó e reflete a trajetória do artista enquanto viveu em Salvador.


O evento conta ainda com o debate “Viva, Carolina Viva!”, que discute a participação da mulher negra no mercado literário brasileiro e relembra a obra de Carolina Maria de Jesus. Conta também o lançamento da nova revista do museu, Afro B e com os shows dos cantores baianos Virginia Rodrigues e Tiganá Santan.
Serviço
Exposição “Tempos de Escravidão, Tempos de Abolição – Iconografias e Textos” Abertura da exposição: Dia 13 de maio de 2010, às 19 horas
Classificação: Livre
Endereço: Av. Pedro Alvares Cabral, s/n. - Parque Ibirapuera - Portão 10
Funcionamento: terça a domingo, das 9h às 17h (permanência até 18h)
Estacionamento: Portão 3 - Zona AzulInformações: (11) 5579-0593
Agendamento de grupos e visitas monitoradas: (11) 5579-0593 ou agendamento@museuafrobrasil.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário