segunda-feira, 22 de março de 2010

Quando isso muda???

No último domingo, 21 de março, foi o Dia Internacional Contra a Discriminação Racial. Um dia que passou batido, com excessão das reuniões e encontros promovidos por entidades em todo o país e o show que reuniu vários artistas como Sandra de Sá, Thaíde, entre outros, no centro de São Paulo. Na mídia, também passou batido. Zero de matérias para um tema tão importante em tempos de xenofobismo exacerbado, seja aqui ou em qualquer parte do mundo. É realmente um contracenso, porque todos sabemos (ou não?) que o mundo mudou depois dos atentados de 11 de setembro. Brasileiros ainda são barrados na Espanha, mesmo portando todos os documentos, dinheiro suficiente para permanecer no país e local fixo para ficar.
Árabes são alvos ambulantes e vistos como reproduções de Bin Laden. A guerra entre Israel e Palestina não muda nunca e deixa um rastro de cadáveres a cada ano que passa. Argentinos são sempre inimigos dos brasileiros no futebol, menos, é claro, nos negócios. Uma parcela dos brasileiros que mora no sul do país continua querendo a separação do resto do país. E muitos paulistas permanecem culpando os nordestinos por nossos problemas econômicos. Os negros, são maioria absoluta nos índices de analfabetismo e pobreza. E os índios ainda têm suas terras achacadas por multinacionais sedentas por terras e poder. Enquanto esses fatos não forem encarados dentro de uma dimensão real, o dia 21 de março, estabelecido pela ONU para lembrar o massacre de Shapervile, quando a polícia sul-africana matou 69 negros que protestavam contra a lei do passe (eram obrigados a carregar cartões de identificação) na Àfrica do Sul, vai sempre passar batido. E as coisas sempre ficaram na mesma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário