quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Muita coisa precisa mudar daqui para frente

Foto: A Justiça é Cega, de Hamilton Rosa dos Santos
Policiais cometem crimes. São retirados das ruas e depois são julgados. Quando são. O tempo passa e fatos acontecem todos os dias, o que torna a memória do brasileiro mais curta. Todo dia tem um crime novinho em folha para ser degustado, comentado no ônibus, nas ruas, no trabalho e em casa. E tudo cai no esquecimento, misturado com o time de futebol que foi campeão ou uma nova pataquada do Congresso Nacional. Só que no caso do assassinato do coordenador do AfroReggae, Evandro João Silva, morto com um tiro durante assalto no último domingo, no Rio de Janeiro, a memória não será curta.
O AfroReggae é um dos mais combativos grupos no Brasil, formado por gente interessada em estirpar a violência das favelas, das ruas, e da sociedade. Evandro foi vítima do "monstro" que combateu durante sua permanência na terra. Um monstro que se avoluma a cada dia, assusta e intimida as pessoas de bem. Certamente vai haver fiscalização e cobrança permanente do grupo. Essa história precisa ser tirada a limpo e respostas tem de ser dadas. As imagens das câmeras de segurança revelaram que algo de muito errado aconteceu, ou muitas coisas erradas aconteceram: a omissão de socorro à Evandro, os pertences das vítimas ficaram no carro da PM (ao invés dos assaltantes), os criminosos foram liberados diante evidências gritantes de um crime. O contracenso nisso tudo é que policial não pode ter o nome divulgado. E seus rostos, ficam protegidos lá nas dependências do pelotão, durante a "prisão administrativa". Há algo de muito podre nessa história que precisa ser evidenciado, divulgado, julgado. Afinal, já que vamos sediar uma Olimpíada e uma Copa do Mundo, é preciso começar a cuidar de assuntos desta natureza com mais seriedade. Se isso não aconteceu até agora, que seja pelo menos daqui por diante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário